25 anos de indicações geográficas no Brasil, vol. 2: tipologia dos territórios georreferenciados e produção tradicional

Sinopse

Neste segundo volume da obra, cataloga-se todas as experiências brasileiras, entre os anos de 1996 até 2015, e por meio de estudo comparativo, das diversas experiências realizadas nos territórios reconhecidos com uma IG, constrói-se uma tipologia que identifique a relação entre IG e renda de monopólio. A complexidade deve-se aos diferentes tipos de produtos agroalimentares ou não e, no Brasil, até serviço, mas, sobretudo, por também tratar sobre renda de monopólio, um tema áspero e que requer um pouco de conhecimento econômico, para entender como se formam os preços e outros conceitos de renda de monopólio. Demonstra-se como a aprovação depende de fatores diversos, como apoio de parceiros institucionais, organização socioprodutiva, que legitima a técnica — o saber-fazer, com sua riqueza histórica e simbólica; depende também da capacidade de articulação político-territorial dos produtores, de explorar as potencialidades locais, consolidar sistemas de produção/atividade e sistemas agrários, além de valorizar produtos territoriais georreferenciados. O estudo comparativo e a tipologia apoiam-se em dados secundários, principalmente do INPI, e informações primárias, coletadas com os r...