Sinopse

Autor e viajor, Felipe Daiello roda mundo com a acuidade e a prontidão do bom estudante. Não apenas lê. Vai e vê. Sente a história como algo que flui. E nesse corpo fluido de eventos dá vida a personagens que multiplicam seus pontos de vista. Aqui, ele contempla o girar das rodas da fortuna. Por essas coisas do pensamento, vieram--me à mente aqueles jogos de armar nos quais uma tela inteira vem num saquinho de muitas peças misturadas para que, laboriosamente, o conjunto seja remontado. É a técnica do autor. Só quem conhece a imagem inteira pode, depois, fragmentá-la segundo a inspiração, a intenção e a criação literária propõem. O leitor de As rodas da fortuna Parte 2 conhecerá histórias incomuns, apresentadas como recortes da grande experiência humana. Percival Pugina - Escritor e pensador