Sinopse

Os governos passam, a administração pública fica. A perceção geral dos portugueses é de que as críticas à governabilidade do País permanecem também. Desconfiança, incapacidade de manter decisões para além do impulso inicial, lentidão e partidarização da administração pública reúnem-se na imagem que dela fazemos. O autor, Secretário-Geral da Presidência do Conselho de Ministros de 2002 a 2016, acompanhou executivos de várias cores políticas e apresenta-nos um retrato que distingue o que é do Governo, do que é da administração. Esse retrato sugere a necessidade de atalhar o atual estado das coisas, para o que avança com cinco medidas que podem pôr a administração pública a fazer parte da solução e não do problema.