O enterro da cafetina

A noite paulistana com seus mistérios e misérias. Boêmios, garotas de programa, gigolôs, dançarinas de cabaré, alcoólatras que saem de casa assim que a noite desce, em...

ver detalhes
O Coração Roubado

Marcos Rey, em "O Coração Roubado", mostra mais uma de suas habilidades como escritor: a criação de crônicas. A respeito desse gênero o autor comenta: A boa crônica, a meu...

ver detalhes
Mano Juan

Marcos Rey sabia como ninguém envolver o leitor em aventuras e prender a sua atenção. Mago e mágico da palavra escrita, descobria na São Paulo imensa e movimentada, que todo...

ver detalhes
Café Na Cama

Neste livro, Marcos Rey volta a retratar a cidade de São Paulo, onde o fascinante e perverso cotidiano dos homens da metrópole é descrito em toda a sua ambiguidade. Nesse...

ver detalhes
12 Horas De Terror

Em Doze Horas de Terror, Marcos Rey joga com um ingrediente característico do ser humano: a curiosidade, deixando seu leitor, por várias páginas, ávido em descobrir de que se...

ver detalhes
Sozinha No Mundo

Marcos Rey, em Sozinha no Mundo, coloca o leitor, desde o início do livro, diante de uma realidade dura e difícil - uma morte, uma criança sozinha. - "Pimpa, curiosa para ver a...

ver detalhes
O Mistério Do 5 Estrelas

O que você faria se visse um cadáver embaixo de uma cama? Léo, mensageiro do Emperor Park Hotel, um cinco estrelas que hospeda muita gente poderosa, viu um no quarto 222. Ele...

ver detalhes
Memórias de um gigolô

Memórias de um gigolô, publicado pela primeira vez em 1968, consagrou Marcos Rey. Traduzido para o inglês, espanhol, alemão e finlandês, foi adaptado para o cinema e para uma...

ver detalhes
Diário De Raquel

Certo tipo de literatura, que há algum tempo se destinava ao jovem, já não lhe desperta o entusiasmo. A adolescência atual exige mais. Analisa, contesta, busca a emoção, o...

ver detalhes
A Arca Dos Marechais

Em A arca dos Marechais, Marcos Rey cria uma narrativa tão surpreendente que prende a atenção do leitor do começo ao fim. A história é contada por Emerich. Ele trabalhava...

ver detalhes
página 1 de 2